[Crítica] O Esquadrão Suicida - James Gunn - Warner Bros

quinta-feira, 5 de agosto de 2021

 

Sinopse: Qual é a missão de vida e morte para hoje? Reunir um grupo de prisioneiros de alta periculosidade como Sanguinário, Pacificador, Capitão Bumerangue, Caça-Ratos 2, Savant, Tubarão-Rei, Blackguard, Javelin, e a psicopata favorita de todos, Arlequina. Em seguida, armar todos até os dentes e jogá-los (literalmente) na remota ilha Corto Maltese. Na selva povoada de militantes adversários e forças de guerrilha que aparecem do nada a cada momento, os integrantes do Esquadrão estão em uma missão de busca e destruição. 
Classificação indicativa 16 anos, contém conteúdo sexual, violência extrema e linguagem imprópria.

Duração: 130 min

Gênero: Ação

Direção: James Gunn

Elenco: Margot Robbie, Idris Elba, John Cena, Alice Braga, Viola Davis, Sylvester Stallone


Fala galerinha! Mais uma vez a convite da Espaço Z Marketing e do pessoal maravilhoso do Cinemark, tivemos a oportunidade de conferir antecipadamente o novo Esquadrão Suicida que chega hoje aos cinemas de todos o país. Bora ver o veredito! ;)

Com efeitos especiais nota 1000 se comparados as efeitos que a DC vem produzindo nós filmes, O Esquadrão Suicida é um filme muito bom! Com coreografia das lutas excelentes e a combinação da trilha sonora envolvendo as pessoas que estão assistindo, certamente James Gunn acertou a mão e nos trouxe um ótimo filme de ação e entretenimento.

Mas o que mais chamou atenção foi a construção dos personagens ao longo do filme. O James Gunn conseguiu puxar um pouco daquela coisa meio família do guardiões da galáxia e também aquele humor no time certo. Dosando muito bem momentos que não vou dizer dramáticos, mas que ajudaram muito a humanizar os personagens, fazendo o público se conectar com eles e entender melhor suas personalidades.

Este novo filme, traz bastante violência e criatividade nas mortes que chegamos a ficar chocados, bastante sangue bem no estilo pra quem curte The Boys. 

Mesmo eles dando tempo de tela basicamente igual pra todos os personagens, não tem como Arlequina não chamar atenção! A personagem é f*da e realmente caiu como uma luva na trama, dando pra notar bem como ela é uma anti-heroína, trazendo coisas do passado e sempre mostrando como ela quer ser amada por alguém. Conseguimos ver um grande amadurecimento dela em comparação aos filmes anteriores (Esquadrão Suicida e Aves de Rapina), o que com certeza encanta o público em geral.

Temos que falar da Viola no papel de Walles, a mulher está simplesmente fantástica! 

Não recomendamos este filme para crianças, mas com certeza é uma boa pedida para curtir com os amigos! Com certeza assistir este filme em IMAX foi uma experiência incrível, então super recomendamos também!

Verifique a programação da sua cidade e não esqueça de sempre seguir os protocolos de segurança de sua região.


Esta crítica foi uma contribuição dos amigos do GMN: Rayssa Geiser e Rogério Pasquali.

0 comentários

Postar um comentário

Deixe seu Comentário!