[RESENHA] O QUE ACONTECE EM LONDRES (TRILOGIA BEVELSTOKE #2) - JULIA QUINN

segunda-feira, 10 de janeiro de 2022


 TÍTULO ORIGINAL: WHAT HAPPENS IN LONDON

TRADUÇÃO: THAÍS PAIVA
NÚMERO DE PÁGINAS: 288

EDITORA: ARQUEIRO

SINOPSE: SEGUNDO VOLUME DA TRILOGIA BEVELSTOKE.

Julia Quinn já vendeu mais 1 milhão de livros pela Editora Arqueiro.

Quando Olivia Bevelstoke ouve o boato de que Harry Valentine, seu novo vizinho, matou a própria noiva, não acredita nisso nem por um segundo.

Ainda assim, só por via das dúvidas, decide espioná-lo. Arruma um lugar perto da janela do quarto, se esconde atrás da cortina e passa a observá-lo. Logo descobre um homem muito intrigante, que definitivamente está tramando algo.

Sir Harry Valentine trabalha para o gabinete mais sem graça do Departamento de Guerra inglês, traduzindo documentos vitais para a segurança nacional. Apesar de não atuar como espião, passou por todo o treinamento para ser um. Por isso, percebe imediatamente que sua linda vizinha está seguindo seus passos pela janela.

Assim que chega à conclusão de que ela é apenas uma debutante bisbilhoteira, Harry descobre que a jovem está sendo cortejada por um príncipe estrangeiro suspeito de conspirar contra a Inglaterra.

Agora ele precisa espioná-la oficialmente, e logo fica claro que a maior risco que Olivia representa é fazê-lo se apaixonar..

 

O segundo livro da Trilogia Bevelstoke traz a esfuziante irmã do protagonista do primeiro livro (HISTÓRIA DE UM GRANDE AMOR, resenha aqui), Olívia Bevelstoke, uma dama que consegue ser o centro das atenções, com uma beleza encantadora, mas uma língua bastante ferina, e mesmo sendo bastante cobiçada pelos lordes, porém somente encontra defeitos em todos seus pretendentes.

Olívia está passando por um momento bastante solitário, seu irmão se casou com sua melhor amiga e quase irmã, Miranda, e foram morar bem longe de Londres. (o casal do primeiro livro não aparece em nenhum momento nesse livro). Mesmo não sendo o ideal, ela se relaciona muito bem com outras meninas da sociedade que a distrai contando várias fofocas, principalmente do seu novo vizinho, o que provocam um repentino interesse em Olívia.

Mesmo ela não acreditando que o vizinho possa ter assassinado a noiva, como dizem as fofocas, ela decide tentar descobrir a veracidade das informações. Num primeiro momento, o jeito diferente do vizinho que passa os dias escrevendo e jogando uma infinidade de papeia fora, além de usar alguns acessórios esquisitos, e essas atividades o tornam bastante suspeitos, porém Olívia esqueceu momentaneamente a solidão com a “missão” de vigiá-lo. O que ela não sabia....

Sir Harry Valentine, na realidade não tinha uma vida nada interessante. Vindo de uma infância bastante complicada, superou as dificuldades se alistando no exército juntamente com seu primo Sebastian Grey para lutar contra o Napoleão, após a guerra Harry devido sua fluência em russo e francês, foi convidado para trabalhar no Departamento de Guerra traduzindo documentos sigilosos. Apesar do seu treinamento para agente secreto, Harry é apenas um monótono tradutor, mas ele reparou que está sendo vigiado...

Ele fica intrigado, porque a estonteante lady Olívia está o observando, sempre considerou essas meninas fúteis, e para ele Olivia não seria diferente. Mas ele acaba tendo uma bela surpresa ao confrontar a vizinha durante o recital da família Smythe-Smith (sim, elas estão literalmente tocando o terror novamente), ao mesmo ele recebe uma missão do departamento de guerra.

Harry está encarregado de vigiar um príncipe russo recém-chegado a Inglaterra, além da sua fluência no idioma, existe outro motivo... sua vizinha, já que o príncipe está interessado em Olívia.

Devido as circunstâncias Harry e Olívia se aproximam, e descobrem que estavam muito errados em relação um ao outro. Ele não era nada perigoso e ela nenhum pouco fútil. E começa desenvolver uma relação amorosa, principalmente devido as conversas via janelas.

Porém investigar o príncipe russo trará muitas complicações, inclusivo colocando a vida de Olívia em perigo.

Acho que foi um dos poucos romances que o casal não teve aquele “amor a primeira vista”, Olívia e Harry começaram como cão e gato, e a relação desenvolveu tão naturalmente sem rapidez, tornando o romance leve e divertido e foi muito bom acompanhar a evolução do relacionamento.

Óbvio que sendo Julia Quinn tem cenas engraçadas icônicas, quando Sebastian Grey (o protagonista do terceiro livro) faz uma interpretação dramática do livro, Srta. Butterworth e o Barão Louco, sim a autora volta com esse livro conhecido pelas leitoras da Julia Quinn, que em 2022 está previsto graphic novel que a Editora Arqueiro confirmou que será publicado no Brasil.

E a autora estava bem inspirada, que até surpreendeu o leitor com uma reviravolta no final do livro.

Confesso que não tinha grandes expectativas do livro devido as características dos personagens, principalmente do Harry, mas fui positivamente surpreendida pela espirituosidade e o humor inteligente e charmoso dele. Em relação a Olívia, acho que tive a mesma impressão de Harry em relação a ela. Porém demonstrou ser esperta, divertida e bastante perspicaz.

Foi uma deliciosa leitura. Com personagens interessantes e com uma trama bem elaborada pela autora com um divertido final.



  • Embora O QUE ACONTECE EM LONDRES seja um livro complementar para HISTÓRIA DE UM GRANDE AMOR , o herói e a heroína do primeiro livro não aparecem. A autora não conseguiu encaixar o casal nesse livro.
  • Segundo a autora, foi dificil trabalhar com o idioma russo já que possui um alfabeto cirílico, ela meio que se arrependeu da nacionalidade do príncipe russo. 
  • A primeira vez que apareceu o livro, Miss Butterworth e o Barão Louco foi em UM BEIJO INESQUECÍVEL (OS BRIDGERTONS #7),  como um dos livros que Hyacinth estava lendo para Lady Danbury. A autora não tinha planos de usar esse livro novamente, mas ela achou interessante para usá-lo como um presente incomum de Harry para Olívia.
  • Em tempos de regência, os ricos faziam seus mordomos passarem a ferro seus jornais antes de lê-los. Isso não era para eliminar rugas, mas para selar a tinta para que não se espalhasse nas mãos das pessoas.
  • “Hell's Vengeance Boileth in Mine Heart” é a ária mais famosa de A Flauta Mágica de Mozart , e é mais comumente referida como a Ária da Rainha da Noite. É conhecido por sua dificuldade, atingindo um F6 alto, o que é raro na ópera.

*RETIRADO DO WEBSITE DA AUTORA.


0 comentários

Postar um comentário

Deixe seu Comentário!