[RESENHA] ESTADO DE ALERTA - DAVID KLASS

domingo, 29 de maio de 2022


TÍTULO ORIGINAL: OUT OF TIME

TRADUÇÃO: IVANIR CALADO
FORMATO: 16 X 23
NÚMERO DE PÁGINAS: 304

SINOPSE: "Um livro potente que joga luz sobre a bomba-relógio que é a mudança climática." — Star Tribune

“Um thriller de alta qualidade. Klass incorpora pontos de vista que se alternam e protagonistas profundos e bem desenvolvidos.” — The Wall Street Journal

“Uma perseguição de gato e rato escrita por um roteirista veterano de Hollywood. A trama é impecável.” — The Times

Neste suspense explosivo, um ecoterrorista orquestra um ataque atrás do outro e nada parece capaz de detê-lo

Depois de seu sexto ataque e mais de quarenta pessoas mortas, o criminoso conhecido como Homem Verde continua sendo celebrado pelos ambientalistas e temido pelo FBI.

Ele sabe que a qualquer momento cometerá um erro e será capturado, mas ainda não pode parar. Seus ataques contra alvos que ameaçam o meio ambiente são necessários para chamar a atenção do mundo para a emergência da mudança climática.

Enquanto ele planeja o próximo grande atentado, seu gran finale, os 300 homens da força-tarefa do FBI continuam sem nenhuma pista. Até que Tom Smith, um jovem analista de dados, se junta à caçada com uma proposta de investigação nada ortodoxa, que logo se torna a única esperança de neutralizá-lo.

Estado de alerta é um livro eletrizante e cheio de nuances, com personagens imperfeitos e cativantes. David Klass, que além de escritor é roteirista de Hollywood, construiu uma narrativa em que as forças opostas se sobrepõem o tempo todo e que nos faz torcer a cada momento para um lado até o desfecho cinematográfico.

RESENHA...

Com toda certeza depois de romances de época e contemporâneos, um dos meus gêneros favoritos são os romances policiais, e qualquer um dos seus subgêneros. Quando a Editora Arqueiro anunciou ESTADO DE ALERTA doa autora David Klass, e sendo que ele é um roteirista que fez filmes como Medidas Desesperadas e Beijos que matam que tem uma premissa alucinante do estilo cão e gato, todas as proposições descritas sobre o livro, mas para mim foi um pouco diferente...

Não que o livro seja ruim, mas a minha expectativa e a leitura foram um pouco frustrantes.  Quanto um suposto ativista ambiental, apelidado de Homem Verde optou por atacar supostos alvos que supostamente ameaçam o meio ambiente para alertar o impacto destrutivo ambiental no mundo. Deixando o FBI e vários órgãos em alerta atrás desse ecoterrorista, porém até chegam sempre tarde demais para impedi-lo. Inteligente, metódico e perspicaz, o Homem Verde planeja e executa seus alvos sem deixar vestígios.

Até que o jovem agente Tom Smith, que também tem uma simpatia com causa ambiental, e talvez conheça melhor os objetivos do Homem Verde, podendo quem sabe antecipar seus passos entra na investigação e consegue um bom avanço, já que antes a busca era cega, pois ninguém conseguia entender como agia o Homem Verde.

O autor detalha psicologicamente cada personagens envolvido no livro, seus passados, suas fraquezas e o que motiva cada um seguir suas vidas atuais.

Outro ponto alto do livro são as bem fundamentadas argumentações sobre a pauta verde, em alguns momentos o autor consegue não fazer um pré-julgamentos das questões e coloca a visão dos dois lados, porém obviamente David Klass é um grande entusiasta do assunto e na maioria das vezes mostra sua total simpatia pela causa.

E esse mesmo precedente ele usou para apresentar o Homem Verde, ao mesmo tempo que ele mostrava uma visão nobre dos seus atos, porém cada alvo no qual era atacado, algumas pessoas inocentes eram vitimadas e isso era o grande tormento do Homem Verde, e que algumas vezes o desestimulava a continuar seus atentados. Mas mesmo assim, tornava cada dia mais o Homem Verde um ídolo dos jovens idealistas e ambientalistas envolvidos na causa, do tipo os fins justificam os meios.

O autor também deixou muito que o leitor tirasse suas próprias conclusões, e gosto disso, detesto livro que o autor queria conduzir o pensamento do leitor.

Porém apesar de tudo, para mim faltou o elemento importante “Perseguição alucinante” tão citada na sinopse e em algumas críticas em relação ao livro. O excessivo aprofundamento pessoal dos personagens, a causa ambiental e parece que o autor não soube agilizar isso com algo mais instigante que poderia realmente tirar o fôlego do leitor durante a leitura.

Ficou mais centralizado nos personagens individualmente, do que na comentada perseguição cão e gato, ou seja, muita conversa e pouca ação.

Agora para quem simpatiza com o assunto da causa verde e gosto de livros mais descritivos e dispensável a ação, recomendo esse livro.

Mas quem queria algo alucinante e impactante, com suspense e mistérios, poderá ter a mesma sensação de decepção, mas apesar das críticas gostei da leitura e do meio para o final começa despertar uma curiosidade qual será o desfecho e o futuro do Homem Verde.


0 comentários

Postar um comentário

Deixe seu Comentário!