[RESENHA] BRILHANTE (DAMAS REBELDES #2) – JULIA QUINN

domingo, 19 de junho de 2022

 

TÍTULO ORIGINAL: DANCING AT MIDNIGHT
TRADUÇÃO: ANA RODRIGUES
FORMATO: 16 X 23 CM
NÚMERO DE PÁGINAS: 320

SINOPSE: Contando a história da jovem lady Arabella Blydon, Brilhante é o segundo livro da série Damas Rebeldes, que marcou a estreia da carreira de Julia Quinn, autora da série Os Bridgertons. 

Julia Quinn já vendeu mais de 2 milhões de livros no Brasil e 15 milhões no mundo.

Quando um pretendente diz a lady Belle que, por conta da beleza e da fortuna dela, está disposto a fazer vista grossa para as suas chocantes tendências intelectuais, ela decide se afastar do mercado casamenteiro e passar uma temporada no campo.

Belle não imaginava que, durante sua estadia, fosse conhecer lorde John Blackwood, um herói de guerra que a deixaria fascinada como nenhum outro homem da alta sociedade londrina fora capaz.

Apesar de já ter vivido coisas terríveis, nada aterroriza mais o coração atormentado de lorde John do que lady Arabella. Ela é inebriante, exasperante e... faz com que ele tenha sede de viver. De repente ele se vê escrevendo poesias ruins e subindo em árvores na calada da noite só para poder dançar com ela quando o relógio bater meia-noite.

Apesar de saber que nunca será o homem que ela merece, John não consegue parar de desejá-la. Será que quando a luz do dia substituir a magia da madrugada, os dois conseguirão deixar as diferenças de lado e se entregar ao amor?

Resenha...

E vamos ao segundo livro da série DAMAS REBELDES com o título BRILHANTE da autora JULIA QUINN publicado pela Editora Arqueiro. Que iremos conhecer melhor Arabella Blydon, ou simplesmente Belle, prima de Emma Dunster, protagonista de Esplêndida.

Belle, com uma beleza encantadora e com um bom dote, ela é bastante disputada na época, porém para seus pretendentes da época, ela possuía um defeito, era muito intelectualizada, uma leitora voraz, principalmente das obras de Shakespeare. E depois que um deles se referiu que talvez tolerasse esse problema perante o grande dote que teria com o casamento. Belle decidiu fugir dos salões londrinos e foi passar um tempo com a prima Emma no campo.

Numa dessas tardes literárias, encontra o dono das terras vizinhas, Lorde John Blackwood, um homem tão diferente dos bajuladores nobres que a cortejavam e diferente deles, John via a sua intelectualidade como virtude e até compartilhava seus interesses por leitura.

John Blackwood, vinha de uma família aristocrática, porém por ser o caçula da família, o título ficou com o irmão mais velho, e ele somente conseguiu seu título atual de barão, como recompensa de ter sido um herói de guerra.

Foi dispensado devido um grave ferimento na perna o deixando com sequelas e recentemente ele adquiriu a propriedade com um nome esquisito, e está se acostumando a vida de nobre e propositalmente solitária, até aparecer...

Ele não se sente a altura de Belle, pois tem traumas do seu passado que ele não se sente digno de ninguém, porém ele não irá descobrir que ela além de inteligente, também é audaciosa e bastante determinada, ou seja, sempre consegue o que deseja...

Apesar de todas as diferenças entre eles, crescerá sentimentos que dificilmente serão ignorados, e quando tudo estava começando a se resolver, o passado de John volta a assombrá-lo, e possivelmente colocando a vida de Belle em risco.

Eu realmente gostei muito desse livro, os personagens são voluntariosos e divertidos, tem várias cenas com diálogos bem espirituosos dos protagonistas que te fazem não querer parar de ler, além de situações instigantes, principalmente o fator do passado de John.

John em nenhum momento fez questão de agradar Belle, muitas vezes ríspido e constantemente tentando afastá-la dele. Ou seja, muitas irão odiá-lo pelas suas atitudes inicialmente, porém no decorrer da leitura com toda certeza irão perdoá-lo.

Já Belle é típica mocinha de sociedade, porém a maneira vibrante, perspicaz e objetiva que enfrenta todas as situações, a tornam uma protagonista que irá conquistar todos desde o início da leitura.

Brilhante é um excelente livro que também mostra que a autora Julia Quinn não somente escreve um bom humor, mas também sabe sensibilizar com alguns assuntos delicados, principalmente envolvendo John.

Um excelente livro escrito pela autora e recomendo, não somente ele quanto todos os livros da série, e pasmem esse é o segundo livro escrito por ela.

Em breve a resenha do terceiro e último livro, Indomável.

Curiosidades:

- O primeiro volume, Esplêndida – A História de Emma (Splendid), em seguida por Brilhante – A História de Belle (Dancing at Midnight) e, Indomável – A História de Henry (Minx). E tem um conto na antologia, O Herói que faltava (Where’s my Hero) com as autoras Lisa Kleypas e Kinley MacGregor, que também já saiu no Brasil. E no conto da Julia Quinn, o protagonista é Ned Blydon (Visconde de Berwick). O personagem já foi mencionado no quarto capítulo do livro Os Segredos de Colin Bridgerton (Os Bridgertons #4);

- A personagem Arabella Blydon (prima de Emma e protagonista do segundo livro da série Damas Rebeldes) foi mencionada na página 5 do livro Os Segredos de Colin Bridgerton (Os Bridgertons #4);

- E a antologia “Em Nada Escapa a Lady Whistledown, é mencionado o baile de Lady Worth (mãe de Arabella), onde ocorreu a apresentação de Emma;

- Outro personagem que aparece nesse livro e protagonista do terceiro livro da série Damas Rebeldes, William Dunford, já apareceu em Como Casar com um Marquês (Duologia Agentes da Coroa #2), apesar de ter sido publicado depois de Esplêndida, porém é ambientado antes, capítulos 13 e 14;

-  Duque de Ashbourne (Damas Rebeldes #2), também foi mencionado em Mais lindo que a lua (Irmãs Lyndon #1), na página 260, e em História de um Grande Amor (Trilogia Bevelstoke #1) nas páginas 130/132. E em Um Perfeito Cavalheiro (Os Bridgertons #3) no capítulo 18.

- Todos os livros citados já foram publicados pela Editora Arqueiro.


0 comentários

Postar um comentário

Deixe seu Comentário!