[Crítica] Trem Bala

quinta-feira, 4 de agosto de 2022

 


Sinopse:  

Em TREM-BALA, Brad Pitt é o protagonista Joaninha, um assassino de aluguel azarado que está decidido a fazer apenas mais um trabalho de forma tranquila depois de ter passado por tantos outros que saíram do seu controle. O destino, entretanto, tem outros planos; e a última missão de Joaninha o coloca em rota direta de colisão com adversários letais vindos de todas as partes do globo; todos com objetivos conflitantes porém conectados; no trem mais rápido do mundo – e ele precisa encontrar uma maneira de desembarcar. Do diretor de Deadpool 2, David Leitch, o fim da linha é só o começo nessa viagem selvagem, com ação do começo ao fim e completamente caótica pelo Japão dos dias modernos. 

  

Estreia: 4 de agosto 


Eletrizante e divertido do início ao fim!


Socorrooooooo! Que filme é esse?!?!
Muito obrigada ao pessoal de fé da EspaçoZ Marketing, GNC Cinemas, Shopping Iguatemi e Sony Pictures BR por nos convidar para conferir este filme emocionante, divertido e eletrizante do início ao fim!

Embarcamos com nosso tiozão favorito Brad Pitt, vulgo Joaninha, um agente azarado mas ao mesmo tempo espiritualizado em sua última missão a bordo de um trem bala em busca de uma maleta pertencente a um grande chefe do crime.
Em uma sucessão de missões paralelas, todas inicialmente convergindo de alguma forma com o mesmo vilão "The White Death" parece que todos os assassinos de aluguel do mundo estão embarcados neste trem participando desta trama de ação desgovernada.

Cada cena é uma situação insólita e uma caixinha de surpresas com muita ação no melhor estilo tiro, porrada e bomba. Onde os diálogos são simples, sem noção e extremamente divertidos, arrancando altas gargalhadas da plateia.

A trama rasa e clichê sobre vingança, reúne tudo o que já vimos nos melhores filmes do gênero, com uma pitada sangrenta a lá Tarantino, nuances de grandes escritores de mistério, mas entregando tudo o que esperamos de uma excelente comédia de ação com este elenco estelar.

Brad Pitt está hilário. Encarnando um personagem com a síndrome do azarão, tudo o que pode dar erra, vai dar em todas as situações e de todas as formas e mesmo assim, mesmo com saídas muito ridículas, ele ainda sai por cima e tem êxito. Todos os personagens são insanos e curiosos o que cativa nossa atenção em todos os minutos do filme!

É uma comédia de absurdos mesclando cultura pop oriental e ocidental, que vai agradar à todos os públicos.

Amei o Easter Egg fazendo um crossover com o filme Cidade Perdida. Channing está hilário, mesmo em uma breve aparição! E não podemos esquecer das cenas finais durante os créditos! Muito show!

Saímos do cinema literalmente com o rosto dolorido de tanto rir e isso era exatamente do precisávamos hoje! Diversão e distração da melhor qualidade! 
Trem Bala é a pedida certa para o fim de semana!

0 comentários

Postar um comentário

Deixe seu Comentário!